O que é o nível sonoro?


O nível sonoro (nível de intensidade sonora) é o valor da intensidade do som.
Mede-se com um sonómetro e a unidade de medida é o decibel (dB).

O nível sonoro mínimo de audição (limite mínimo de audibilidade ou limiar de audição) é o valor do nível sonoro abaixo do qual não se consegue ouvir o som. Este valor varia com a frequência, sendo de 0 dB para frequências entre 500 e 1.000 Hz.

O nível sonoro máximo de audição (limite máximo de audibilidade, limiar de tolerância auditiva ou limiar da dor) é o valor do nível sonoro acima do qual o som provoca dor e torna-se prejudicial para a saúde. Este valor varia com a frequência, sendo de 120 dB para frequências entre 500 e 1.000 Hz.

A variação do limiar da audição e do limiar da dor com a frequência representa-se através de um gráfico chamado audiograma.

O limiar de audição e o limiar da dor também variam de pessoa para pessoa. Por exemplo, o limiar da dor diminui quando a idade aumenta, pelo que o som incomoda facilmente as pessoas mais velhas.

Exemplos de valores dos níveis sonoros:
  • Conversa - 40 a 60 dB
  • Sala de aula, café e restaurante - 70 dB
  • Automóveis - 80 dB
  • Mota, comboio, secador de cabelo, cantina da escola, leitor de música no máximo - 90 dB
  • Martelo pneumático e serra eléctrica - 100 dB
  • Discoteca - 110 dB
  • Concerto de rock e trovão - 120 dB
  • Avião e carro de Fórmula 1 - 130 dB



Quando é que existe poluição sonora?


Existe poluição sonora quando o som se torna incomodativo ou prejudicial para as pessoas ou animais, por ser muito intenso e por ter uma longa duração. Estes sons chamam-se ruído (noise em inglês) e podem ter um nível sonoro superior a 50 dB:
  • 50 a 80 dB – nível sonoro incomodativo;
  • 80 aos 100 dB – nível sonoro fatigante;
  • 100 aos 120 dB – nível sonoro perigoso;
  • 120 aos 160 dB - nível sonoro doloroso.

Um nível sonoro fatigante torna-se perigoso e doloroso, se ouvirmos esses sons durante mais de 8 horas.



Quais são as consequências da poluição sonora para a saúde humana?


As consequências da poluição sonora para a saúde humana podem ser físicas, psíquicas ou sociais:
  • Insónia (dificuldade em dormir);
  • Stress;
  • Depressão;
  • Perda de audição;
  • Agressividade;
  • Perda de atenção e concentração;
  • Perda de memória;
  • Dores de Cabeça;
  • Aumento da pressão arterial;
  • Cansaço;
  • Gastrite e úlcera;
  • Quebra de rendimento escolar e no trabalho;
  • Surdez.



Como se pode evitar a poluição sonora e as suas consequências?


A poluição sonora pode ser evitada diminuindo a intensidade do som, produzido por máquinas e por aparelhos de música (ouvir música com o volume baixo ou médio), e falando baixo nos locais fechados.

As consequências da poluição sonora podem ser evitadas através de:
  • Medidas de protecção individual dos ouvidos (por ex., o uso de protectores auriculares, tampões, rolhas de algodão, borracha ou plástico, que se introduzem no canal auditivo externo, e de tapa-orelhas, semelhantes a auscultadores, que cobrem toda a orelha);
  • Isolamento sonoro das máquinas e edifícios.



Curiosidades


Uma variação de 3 dB corresponde à duplicação da intensidade sonora.
Uma variação de 10 dB corresponde à multiplicação por 10 da intensidade sonora.

Sites


Agência Portuguesa do Ambiente > Ruído